16 novembro, 2013

2013.11.16 10ª etapa circuito NGPS - Maia

Hoje teremos uma representação na 10ª etapa do circuito NGPS: Carlos Silva, Nel Mendes Afonso, José Pereira e o Vasco (dorsais 344, 345, 346 e 347). Vão ser 72km com 1950 mt de altimetria. A organizado é feita pelo Grupo BTT Caça Mouros e pela Maiativa – Associação desportiva. Aqui ficam alguns dados:



Rescaldo do evento:
Caros amigos, eles diziam que era duro (médio/alto), que tinha 2000mt de acumulado, que o conceito era em autonomia total. E nós o que fizemos? Não ligamos a nada disso. Afinal, na Zona da Maia não é possível fazer um percurso de 70 km sem passar por zonas habitacionais com cafés e restaurantes.
Errado!!!!! Mas vamos ao início.
A concentração foi às 7h30 (7h40 para mim) e saída às 8h00. 45 minutos de viagem sem incidentes e quando chegamos ao local de partida já os 4TeamBTT estavam a iniciar o passeio. Levantamos os dorsais (...) e iniciamos às 9h10.
Levamos umas barritas e como não estava calor, também não nos hidratamos devidamente. Até aos 20km ainda fomos passando por umas povoações mas depois, nem pontos de água nem cafés, nem nada. Só monte. Aqueles montes entre a Trofa, Sto Tirso e a Maia não têm nada a não ser paisagens. E como tudo era desconhecido, lá nos fomos matando aos bocadinhos. 1º o Vasco, que veio a recuperar e depois eu mesmo (Carlos) que agora posso dizer "passei fome". Mas quem tem colegas assim, não fica por lá e quero deixar o meu agradecimento ao Nel e aos manos Pereira que me apoiaram e deram comida. Só assim foi possível sair dali. A 20 km do fim avistei um telhado de uma casa e decidi sair do monte para ir pedir comida e bebida. Mas como haviam mais casas perguntei e havia ali perto um campo de futebol com um Café onde serviam petiscos. As forças eram poucas mas deu para chegar lá e comer umas bifanas e beber uns canecos. Depois, já era tarde e seguimos pela estrada onde encontramos o track uns km mais à frente e ainda fizemos mais uns km do caminho, mas como eu estava cheio de câimbras não deu e voltamos à estrada até ao final. Chegamos todos bem ao final e sem avarias mecânicas ou furos.
De volta às Taipas, juntou-se ao grupo o António Mendes, e ainda fizemos um Jantar "Pirata" (12 anos de Caminhos Fracos) em Souto onde nos deliciamos com uma bacalhoada. Ainda apareceu o Batista para pagar o café.
Resumindo, este foi um grande dia de BTT.

1 comentário:

  1. Que Vergonha! Vou propor a vossa despromoção, por mim todos para a equipe B.

    ResponderEliminar